Friday, December 08, 2006

Mr.Bojangles (Quase-Ficção)

Um belo sábado, levei minha filha a uma feira de animais de estimação. Quem entrasse e tivesse uma criança com menos de doze anos, ganhava direito a um peixe Beta. Entrei numa fila de umas 500 pessoas só para pegar o peixinho para ela, que insistia constantemente. Depois de ficar umas 3 horas em pé e ainda ter o meu pé pisado por um pai de 200 kilos revoltado com o tamanho do peixe (achou pequeno), consegui o Beta - nada de aquário, nada de comidinha de peixe, nada de manual de instruções: só um peixinho dourado (Dourado já é outra raça, portanto esse era um Beta dourado) dentro de um saco plástico transparente. Olhamos rapidamente a feira e fomos embora - tinha esperado tanto que quase já não tinha mais feira.
Eu sempre gostei de peixes. Mas esse era diferente. De alguma forma, ele parecia comigo - não fisicamente, claro. Ele só ficava ali, parado, dando umas nadadinhas, às vezes eu pegava ele olhando o mundo e a mim através do vidro transparente do pote de maionese - sim, eu o coloquei em um pote de maionese - já que na própria feira não tinha um só stand que vendesse aquários para os tais Beta (comerciantes sensacionais, já que a feira deve ter distribuído uns cinco mil betas e vendido zero aquários). Ao fim do final de semana, mInha filha voltou para a casa da mãe e o peixe ficou na minha. Coloquei ele do lado do monitor do meu computador.
Enquanto eu escrevia ou navegava na internet, lá estava o peixinho olhando para mim. Nadava tranquilamente, parava, me encarava com olhinhos perguntadores, comia um ou outro pedaço de comidinha que boiava no aquário imporvisado. Um dia, coloquei uma música do Bob Dylan, uma das minhas preferidas e o peixinho começou a nadar imediatamente. "Mr. Bojangles, Mr. Bojangles, daaaaaaance" - cantava o fanho Dylan no refrão e dançava o pexinho no ritmo. A música se chamava Mr. Bojangles, e fiquei tão impressionado que coloquei nele o nome da música. Mister Bojangles. Perfeito.
O gosto musical nos aproximou. Logo comecei a ter conversas regulares com o Mr. Bojangles, sobre meus contos, meus problemas com namorada(s), sobre dinheiro, tudo eu conversava com ele. Era uma espécie de Wilson (a bola de vôlei) para o náufrago Tom Hanks. Ele parecia se divertir. Ouvíamos Bob Dylan juntos, conversávamos (eu falava e ele ouvia), até cerveja tomamos juntos (na verdade, eu tomei e ele assistiu). Várias soluções eu encontrei conversando com o Mr. Bojangles.
Aconteceu de eu começar a escrever um conto (muito grande para postar aqui no blog). Bojangles sabia tudo sobre o conto, eu ia escrevendo e contando a quantas andava, novas idéias, tudo. Escrevi de uma vez só, virei a noite toda. E o Mr. Bojangles, lá. Já amanhecendo, anunciei vitorioso: Terminei! Quando olhei ao lado do monitor, meu grande amigo e companheiro de escrita não estava no aquário. A água parada, límpíssima. Até os cocôs do Mr. Bojangles haviam sumido. Eu não acreditei no que via. Aliás, no que não via.
Teria Bojangles se tornado um peixe-pássaro e saído voando? Estaria o aquário vazando e ele teria descido pelo vazamento? Procurei um furo, mas não havia água em volta. Pera aí, havia pingos dágua se estendendo em uma linha quase reta por toda a mesa, que terminavam em direção à parte de trás dela. Afastei a mesa e fui olhar, estranhado; lá jazia Mr. Bojangles, imóvel. Ainda peguei ele desesperadamente e o joguei de volta na água, mas ele desceu debilmente até o fundo e boiou de volta à superfície de cabeça pra baixo. Pobre Mr. B. Mesmo tendo se matado, mesmo tento pulado para fora do aquário por livre e espontânea vontade, se tornando um suicida, merecia um funeral justo. Coloquei-o em uma caixa de fósforos e mandei descarga abaixo, ao som da música: "Mr. Bojangles, daaaaaaaance", torcendo para a privada não entupir. Não entupiu.
Às vezes me pergunto os motivos do Mr. Bojangles ter cometido tal ato. Nos divertíamos, conversávamos bastante, acho que ele teria me dado alguma indicação de depressão. Cheguei a conclusão de que ele não gostara do meu conto.
P.S. Comprei o Mr. Bojangles 2. Ele ainda não se matou, me observa e ouve meus comentários atentamente enquanto escrevo isso.

11 comments:

Ana Cristina said...

Ai meu Deus... Só um conto desse pra fazer voltar meu bom humor...
Fui de :~ :( :\ :|:):D kkkkkk
Gostei, mas acho que ele na verdade tentava procurar o caminho do teclado para poder se comunicar com você... :X

Anonymous said...

O pobre peixinho morava em um vidro de maionese, 24 horas ouvindo problemas e lamentações, recebendo radiação do computador e ele não tinha direito de tomar nem uma cervejinha pra relaxar, sem esquecer o fato dele nunca ter seu talento reconhecido ( ele dançava ao som de Bob Dylan ), não me surpreende ele ter se suicidado.
Adorei o texto, hilário, muito bem escrito.

Raíssa

Samuel Gois said...

porra muito bom! Amigos e peixes suicidas escutam os nosso problemas - e se sertificam de nunca contar pra ninguem

Samuel Gois said...

adorei o verde limão ;x, puz um texto novo - meio deprimente, mas vai

ŦąՅเσ™ said...

não é bem verde limão, samuca....
o seu texto eh muito bom! recomendo ele a quem entrar aqui

luiz neto said...

Muito criativo
caramba coitado do pobre mr.bolangles morreu por nao ter seu talento reconhecido

Yuumura said...

=.='
**pena do peixinho**
que combinação fatal pro peixinho... bob dylan e seus contos, hein fabio?! ;DDDD
caramba, mas o conto ficou bom mesmo ;D
agora vou ler o resto \o/
;**

Samuel Gois said...

texto novo ;x

cristiane said...

e entao.. q conto era esse q nem o peixe aguentou?
uahaiuhaiuaua
:X
ou sera q ele ficou depre ouvindo suas lamentacoes?
:X
isso eh um misterio
e ainda em um pote d maioneseeee
auhaiuahiauha
:X
q venha o proximo peixe com coragem :X
kkkkkkk
bjao =*****

Denommus said...

Parabéns! Você fez um conto tão ruim que um PEIXE se matou para não precisar ouvi-lo mais! XD

Salão de Animais said...

Olá Fábio, buscando sobre feira de animais no google achei seu blog, mais precisamente o post sobre o Mr.Bojangles.
Também sou de João Pessoa - PB, sou responsável pela Revista Bichos.com e também sou filho de um dos organizadores do Salão de Animais, esse evento que você ganhou o Mr.Bojangles xD
Gostaría que você me autorizasse a publicar seu post na minha revista para edição de setembro.
Só para esclarescer, o Salão de Animais desde 2006 cresceu muito e esse ano ocorrerá de 24 a 27 de Julho no Espaço Cultural trazendo mais de 60 stands sendo 3 especializados em peixes ( e vendendo aquários e comida xD)

Deixo aqui meu email para esclarecimentos:

jjoel@revistabichos.com

Abraço