Wednesday, May 25, 2011

Relato de um Nerd (Ficção)

_Pai, mãe: Eu sou um nerd.
Foi assim que falei, de supetão. Um choque tremendo, meu pai virando a mão no meu pé-do-ouvido, minha mãe chorando, dizendo que sonhava me ver casado e não forever alone, dizendo que queria ter netos... Pelo menos era o que eu esperava que acontecesse. Mas não.

_Nós já sabíamos, meu filho. Hoje em dia está tudo na TV. Quando você passou dos 15 anos e continuou comprando ‘aquelas coisas’ – aquelas coisas é como eles chamam as minhas HQs – notamos que tinha algo diferente em você. Mas você sabe que sempre te amaremos, não importa o que aconteça, e se você é assim, nós vamos te apoiar. Mesmo se você preferir levar uma toalha a um canivete suíço quando for acampar.

Meu Deus, em que mundo nós estamos?

Mas logicamente eles estavam certos. Acabou-se o tempo que ninguém entendia quando alguém era chamado de Jabba the Hutt. Agora as pessoas riem disso! No colégio eu tinha 2 amigos, éramos os únicos nerds. Passávamos o dia conversando sobre Star Wars ser melhor que Star Trek, sobre o Bruce Wayne estar numa cadeira de rodas - na época estava - e o Superman ter ressuscitado sendo parido de um robô gigante que atravessou um oceano andando pelo fundo do mar enquanto gerava ele na barriga. Ok, era um tanque...

Bom, um desses amigos era o já citado Jabba. Uma vez veio um playboy e perguntou pra ele assim:

"Jabba, seu nome é diferente né? Sua família é estrangeira?"

"É! De outra galáxia!" Ele respondeu. Por Odin, tinha gente mesmo que acreditava que esse era o nome dele???

Ser nerd é o novo "alternativo". Posso chamar esse neo-modismo de Nerd Chic? O Google me disse que já chamam. “Eu era nerd” vai ser o comentário das patricinhas do futuro. E elas vão continuar desprezando os nerds de alma, que sempre foram nerds e que serão nerds até o fim da vida, sendo eles milionários no ramo da informática ou juntando trocados para comprar o encadernado do Marvels 50º Aniversário Ultimate Big Plus Motherfucking Edition com desenhos extras do Alex Ross.

Nota mental: apagar a parte sobre os milionários. Eles tem chance.

Mas eu não me importo com elas. É muito melhor conversar sobre filmes do que sobre roupas. Shopping é aquele lugar onde tem livrarias, cinemas e outras lojas, certo?
Prefiro as garotas inteligentes, exatamente como a minha namorada. E, pelo visto, não ficarei forever alone como minha mãe esperava - não só ela. Esses malditos clichês, nos quadrinhos, nos filmes, na vida, na TNT...

Bem, tenho que ir. Terminar de guardar minhas novas HQs em saquinhos, sabe como é.
Vida longa e próspera. _\\//

E feliz dia do #orgulhonerd

3 comments:

Audaci Jr. said...

MASSA! Mas de quem foi a "vida" nerdiana roubada, escritor? =P

joão thiago said...

Muuuuito bem! Vida longa e próspera a todos os nerds! _\\//

REBECA RIGA said...

CARALEOO!!! *quoting you* EU amei, me sinto exatamente assim! *_*