Saturday, April 28, 2007

Ela faz tudo, eu não faço nada.

Eu não faço nada, ela faz tudo.
trabalha em dois lugares,
e eu mal estudo.

De cima do salto ela se impõe
Quem vê de baixo só supõe:
O quanto aquela mulher já viveu?
ao que tanto se opõe?

Sua independência só depende dela,
e não da beleza.
Mas não se engane, ela é bela.
Vai além disso,
ultrapassa o óbvio
de um rostinho bonito.
E eu sei que faz de propósito.

Não precisa de ninguém,
não me tem por isso,
e ái de quem pensa que a tem.

Mais que justo o orgulho
do que já conquistou.
"Ninguém me dá nada"
uma vez me falou,
presente de si mesma
na hora me justificou.

De humor tão inteligente
que a risada subseqüente
se torna bruta.

Opiniões tem muitas, mas não demais.
Sei o que ela pensa de mim,
com um leve apreço sente pena:
"um sem-futuro que não vale a pena
nem usa a inteligência que tem,
ri tanto que não leva a sério
a seriedade de ninguém".
Não é bem assim.

Mas que culpa tenho eu,
de só pensar antes de escrever?
Ou de usar minha cabeça assim:
para traduzir em versos erráticos
o que meus sentidos dizem
sobre ela para mim.

5 comments:

Anonymous said...

Nosssa O.o que lindo.. pra quem você escreveu isso, ŦąՅเσ™ ??? Tá apaixonado é ?? Beijos

ŦąՅเσ™ said...

Ah, obrigado Anônima... seja lá quem for, espero q seja anônimA (pra ter me mandado beijos ehehhehehe). Volte sempre (pareço até atendente de loja).
PS: Não estou apaixonado não!

Samuel Gois said...

foi pra sua mae o texto? ;~~

ŦąՅเσ™ said...

engraçadinho...

não, nem pra mãe de ninguém :X
muito menos filha, irmã, ou ainda, namorada ou noiva. ela não existe.
é uma musa inspiradora, que segundo manassés, musa vem da mitologia grega em que as deusas faziam (inspiravam) os poetas a escrever o q elas queriam.

Anonymous said...

rapaz.. eu entrei no teu orkut.. vi o site.. entrei.. procurei um texto pequeno.. e li.. não pequeno.. mas limitado dos lados..
nunca gostei de verso.. mas esses tiveram graça preu ler.. =)
ana cecília