Wednesday, January 10, 2007

(Nosso) Flerte

Olha pra mim, assim, sei que não vai ser tanto...
Não precisa ficar comigo até o fim, vai ficando.
Com presente, o nosso futuro vai se formando.
Sorri pra mim e abafa seu sorriso conversando,
quem quer que seja está do seu lado escutando,
e daqui vejo você imaginar o que estou pensando.
Até hoje, eu sei por onde você esteve vivendo
sei tudo sobre você mesmo não te conhecendo,
sei tudo que podemos ser mesmo nós não sendo.
Cada olhar seu na minha direção e tudo vai se esclarecendo,
sei que você quer o mesmo que eu estou querendo,
mesmo que seja apenas por esse breve momento.
Termina esta sua infrutífera conversa sorrindo,
levanta e vá no balcão pegar um café fingindo
que não sabe que atrás de você eu já estou indo.
Do que eu era (com ela / sem você) eu estou fugindo.
O que primeiro eu digo é uma graça, quero você rindo,
e nossa velha solidão mal-acompanhada vai, aos poucos, se esvairindo
.

1 comments:

Ana Cristina said...

Assim...

Mal escrito? Depende de quem lê né?
Eu gostei do gerúndio no final... (É gerúndio mesmo?! Se não for, deixa quieto, mas eu gostei!). Sei lá, deu um ar de sequência, de movimento, entende?
Ah... Opinião de quem não entende muito de textos, mas que sabe do que gosta.
:)